Marcia Simões

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Eu sou o artista

Eu sou o artista
Eu pintei a minha vida
A força da cor negra, eu a destilei numa delicadíssima nata de noite Para me dar o merecido descanso noturno
O vermelho que me seguia, esperei, pacientemente.E os converti em lindos botões de rosas para enfeitar meus passos
O azul que eram as noites vazias, as recheei de as mais lindas estrelas Num cordão para consolidar os meus passos numa linda serenata de luz
No mar de alegrias o azul esverdeou num oceano de esperança afeição, palavras doces de muito amor Acordei para a vida numa camada de luz, clara e nítida Que me diz: Anda filho meu, sou contigo, e não te desamparo
Luz que ilumina meu coração, e não me abandona Não me deixa só, abraça-me e me faz próspero
Lagrimas que escorriam no meu rosto, foram enxugadas,Sou feliz, a dor não poderá me ferir mais,Ingratidão, desprezo, abandono fugiram de minha presença
Postar um comentário